Nossos novos chefes. SOCORRO!

Nossos novos
chefes.

SOCORRO!

Nosso planeta esclarecido é construído por códigos e orientado por dados, esses dois serão nossos chefes!

Os desenvolvedores que os conhecerem e souberem lidar com eles terão o poder.  Nós, agências, senão nos programarmos para essa realidade, não sobreviveremos muito tempo, o bureau de estatísticas do trabalho nos EUA prevê que os empregos de desenvolvedores nessa linha do big data, etc.., crescerá 17% todos os anos até 2024, maior taxa de crescimento do que qualquer outra especialidade profissional.

As tecnologias atualizadas estão em movimento, aceleram e estendem nossos limites mentais, nossa percepção embasada, com um subproduto chamado tecnologia cognitiva.

A tecnologia cognitiva já está empregada e vem sendo vendida em dezenas de produtos em todo o mundo, como a geladeira que controla o estoque e emite a lista de compra conforme sua preferência, o micro que aprende o tempo certo versus o nível de temperatura que você gosta do seu bife, e assim por diante.

Mas o que isso tem a ver com a as agências? Com os planejadores e criadores de apelos, posicionamentos, estratégias etc.? TUDO!

Da mesma forma que a indústria se alimentará do feedback dos produtos cognitivos para novos desenvolvimentos de produtos, o marketing, a comunicação, o trade marketing terá que viver esse tempo antecipando-se a ele, ou pelo menos estruturando conhecimento sobre o consumidor em todos os clusters, mídias, tendências, telas e futuro. Simples não?

Sem esse conhecimento do código e a orientação fornecida pelos dados seremos dinossauros tentando vender ideias soltas, mesmo que excelentes, criativas, pertinentes e originais, porém sem respaldo da escala.

Precisaremos do “tracking” do cognitivo do consumidor ou do público alvo para assegurar, “validar” a criação.

Socorro, que mundo é esse que esse louco está escrevendo aqui? Calma gente isso tudo ainda vai demorar 3 anos (risos).